• É possível aproveitar a crise para impulsionar um sonho?

    24 de Junho de 2020 • Categoria: Gestão Mudança Resultados

    Um vírus deu origem a uma pandemia. A pandemia, por sua vez, levou a crises nas áreas de saúde e economia. E esse cenário, inevitavelmente, fez com que as pessoas se sentissem ansiosas, abatidas e desmotivadas. 

    Esse ciclo já aconteceu algumas vezes na história da humanidade e volta a se repetir, hoje. 

    Mas, a boa notícia é que, assim como das outras vezes, a sociedade superou o momento ruim. E, melhor ainda: cada um de nós, como indivíduos, podemos ir além de vencer o desafio. Podemos utilizar a crise como um trampolim para realizar o nosso sonho. Como? Explico. 

    É possível realizar um sonho usando a crise como trampolim. (Imagem: Pexels)

    Como uma crise pode ajudar a realizar um sonho

    A crise pode ajudar a realizar um sonho a partir do momento que você olha para ela de forma estratégica. E para desenvolver esse olhar o ponto de partida é prestar atenção em si mesmo, com bastante sinceridade e uma dose de ousadia. 

    Existem algumas iniciativas de reflexão que você pode despertar para entender como a crise serve para impulsioná-lo. Acompanhe.

    Pensamento 1: qual é seu sonho?

    A geração X, que abrange nascidos entre os anos 60 e começo dos anos 80, é formada por um grande grupo de pessoas que trabalha duro. Mas, assim como seus antecessores (os baby-boomers, nascidos nas décadas de 40 e 50), é um grupo que costuma se importar muito com a estabilidade e com as obrigações – e cria uma espécie de separação entre prazer e trabalho.  

    Já os millennials ou geração Y (que é o pessoal nascido nos anos 80 e 90) tentam encontrar um equilíbrio nas esferas do trabalho e diversão. 

    Enquanto isso, os nascidos no início dos anos 2000 (a geração Z) parece ter muito claro que o trabalho precisa necessariamente trazer realização.  

    Por sorte, vivemos numa era rica em informação e troca, possibilitando que as gerações aprendam bastante umas com as outras. Consequentemente, houve um mix de conceitos e democratização da ideia de que trabalhar é fundamental, mas, é preciso encontrar prazer naquilo que fazermos. 
    E aqui entra o sonho. 

    Qual é o seu sonho? O que você mais gosta de fazer? 

    A primeira reflexão é justamente essa. Entender o que você gosta e como transformar esse sonho em um negócio real.  

    Pensamento 2: a sensação de nada a perder pode ser positiva

    Costumo dizer que quando a gente cai... já não tem para onde cair. Parece redundante, mas é uma maneira de esclarecer que quando temos menos a perder teremos mais a ganhar. 

    Na prática, funciona assim: se estamos em um emprego que não traz prazer algum, mas traz uma certa segurança, dificilmente arriscaremos seguir um caminho diferente – o caminho daquele sonho que está guardado na gaveta. 

    Mas, quando nos encontramos diante da dificuldade (seja porque a crise levou à demissão ou a uma redução significativa da renda, ou, seja porque o cenário caótico nos tirou qualquer resquício de motivação) pode ser a hora de virar a chave. 

    Portanto, este é o momento de ressignificar a crise. 

    Pensamento 3: unir o sonho com o momento

    Que projetos você deixou engavetado porque estava num trabalho estável que lhe garante pequenas regalias mensais? Será que esses pequenos prazeres garantidos pela suposta estabilidade são, de fato, tão importantes?  

    Apesar de ser difícil vivenciar uma crise profissional, seja ela de natureza emocional ou financeira, existe uma chance de usar esse momento para algo positivo. 

    É aqui que unimos a crise com o sonho, transformando a necessidade de mudança no trampolim para concretizar nossas reais vontades profissionais. 

    Olhe para dentro, para a crise e para o mercado. Com certeza, você encontrará respostas surpreendentes. (Imagem: Pexels)

    Exemplo de crise que impulsionou o sonho

    Tenho uma conhecida que atuava no mercado de maquiagem para casamento. Ela gostava da área, mas sua verdadeira paixão é cozinhar. Com o isolamento e distanciamento ocasionados pela pandemia, todos os casamentos para os próximos meses foram adiados e, também, o trabalho dela. 

    Sem renda, ela decidiu encarar o momento difícil e quase desesperador como a oportunidade de realizar um sonho. Com o que tinha em casa – sua cozinha completamente residencial – ela iniciou a fabricação de pães artesanais. 

    Fez uma página no Instagram, caprichou na divulgação de seus produtos e aproveitou o isolamento para entregar em casa. Em um mês, conseguiu uma enorme clientela e não só começou a ter uma nova fonte de renda como está crescendo e pensando em expandir, focando apenas no seu sonho de cozinhar. 

    Essa história se repete com inúmeros empreendedores de sucesso que, durante um momento caótico na vida profissional e financeira, viram a luz para a oportunidade. 

    Como transformar o sonho em realidade durante uma crise

    Agora, vem a parte prática para colocar na rua o projeto que estava na gaveta, mesmo durante uma crise. É relativamente simples, veja. 

    1. Identifique e aperfeiçoe seus talentos e habilidades. 
    2. Pesquise o mercado que pretende atuar, o perfil dos consumidores que você terá e as plataformas onde poderá interagir. É importante entender todo o cenário. 
    3. Faça um planejamento: identifique recursos necessários, mas...
    4. Não se sabote: evite o pensamento de que você precisa de “mais” para iniciar. Comece com o que tem, seja organizado e instigue a criatividade aproveitando os recursos que já possui.  
    5. Falando em recursos, busque-os:  use o que você tem para começar, mas não se acanhe em buscar mais para seguir em frente e crescer. Pessoalmente, aconselho evitar empréstimos. Tente vender algo que tenha disponível para capitalizar e iniciar sem dívidas. Agora, quando isso for impossível, aí sim vale pesquisar alternativas de financiamento. Só não esqueça:  projete o orçamento. 
    6. Dedique-se! Doe-se para seu sonho. A boa notícia é que, a partir do momento que fazemos algo que realmente amamos, essa doação é natural e prazerosa


    Com organização e planejamento, é possível perceber essas chances e transformar o seu sonho em negócio. Consequentemente, você vê seu empreendimento nascendo mesmo na crise e, depois, decolando quando a economia melhorar – o que vai acontecer, mais cedo ou mais tarde. 

    Gostou da nossa reflexão? Fique à vontade para participar nos comentários!

    Abraços,
    Marcia. 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

ANTES DE FAZER UM COMENTÁRIO, VEJA A POLÍTICA DO BLOG

Faça seu comentário.