• Como manter a motivação no trabalho

    22 de Agosto de 2018 • Categoria: Gestão Mudança Resultados

    Existem fases em que não é fácil de se sentir motivado para trabalhar, não é mesmo? No entanto, a motivação é uma grande facilitadora da felicidade. Afinal, a vida tem muito mais chances de ser melhor quanto aproveitamos todos os dias da semana ao invés de passarmos nosso precioso tempo só esperando pelo domingo. Por isso, hoje trago algumas dicas de como manter a motivação no trabalho e viver bem. Vamos lá?

     

    Sentir motivação todos os dias é um dos segredos para viver mais feliz – e o trabalho tem tudo a ver com isso. (Imagem: FreePik/Blog Marcia Correa)


    O que é a motivação e por que ela é importante?

    Engana-se quem acredita que motivação é apenas conversa de empresa, um diálogo recente que apareceu para aumentar a produtividade dos colaboradores. Não. Ela é muito mais do que isso.

    A motivação é tão importante, que é objeto de estudo de diversas ciências há quase um século – as primeiras pesquisas oficiais sobre isso aconteceram na década de 20, mas a discussão sobre o que leva o ser humano a agir já vem da época dos grandes filósofos gregos, segundo o artigo publicado no site de trabalhos científicos Scientific Electronic Library Online.

    Para a psicologia, neurociência, direito e, claro, para a administração, compreender a motivação e entender como estimulá-la de maneira positiva é fundamental. E para nós, pessoas que simplesmente desejam viver bem, também é.

    Apesar da complexidade do tema, podemos definir aqui o que sabemos até o momento – e que faz total sentido: a motivação é o motivo da ação. É aquilo que floresce dentro da gente e que nos impulsiona a seguir em frente.

    Logo, não é difícil de compreender que a motivação está intimamente ligada a sentimentos importantes, como entusiasmo e satisfação.  Ou seja: ao realizarmos tarefas do dia a dia, das mais complexas às mais simples, é necessário sentir motivação para que tudo corra de forma mais agradável e recompensadora.

     

    A motivação está ligada à felicidade – por isso, trabalhar motivado é muito importante. (Imagem: FreePik)

     

    Como ter motivação no trabalho?

    Então, temos o seguinte:

    •    a motivação nos impulsiona a agir;

    •    estar motivado é importante porque durante a ação sentimos entusiasmo e prazer;

    •    passamos boa parte dos nossos dias trabalhando;

    Portanto, se juntarmos os pontinhos, veremos que para nos sentirmos mais entusiasmados e levarmos a vida com mais alegria, ter motivação no trabalho é fundamental. E ela vai muito além do que simplesmente trabalhar direito para manter o emprego ou ganhar dinheiro. Tem a ver com felicidade.

    Separei algumas dicas interessantes para ajudá-lo. Acompanhe!

     

    1. Analise a natureza da falta de motivação

    Vários motivos podem estar levando você a não ter motivação para trabalhar. Por isso, é importante detectar o que está causando essa desmotivação para, a partir daí, tomar uma atitude assertiva – o que nos leva à próxima dica.

     

    2. Aposte no autoconhecimento

    Conhecer a si mesmo é fundamental para que você possa entender o que o desmotiva e visualizar a solução. E para se autoconhecer, é importante estar sensível aos próprios sentimentos, entender as próprias fraquezas, tentar melhorar o que é possível de ser aprimorado e aceitar aquilo que não se pode mudar.  

    Mas, nem sempre isso é fácil – por isso, você pode contar com a ajuda de profissionais da saúde e facilitadores de autoconhecimento, como psicólogos e mentores, por exemplo.

    Agora, se você quer tentar se autoconhecer sozinho, a dica é prestar atenção na forma como sua mente, suas emoções e o seu corpo reagem ao que está à sua volta. Dos alimentos que você consome às pessoas com quem você se relaciona, tudo exerce uma influência no seu estado. Portanto, olhar para si diante de cada circunstância do seu dia, pode te ajudar a detectar o que está causando a falta de motivação – o que, consequentemente, já lhe dá as ferramentas para solucionar esse cenário.

    Como comentei, sob a lente da gestão, a falta de motivação tem naturezas e soluções específicas. E descobrindo a natureza da sua, você pode colocar em prática as próximas táticas.


    3. Treine o seu cérebro

    De acordo com a Teoria da Expectativa, de Victor Harold Vroom – professor da Universidade de Yale, nos Estados Unidos – a motivação está ligada à nossa capacidade de antecipação de eventos futuros. Ou seja, a motivação é resultado da expectativa sobre algo que conquistaremos com a realização de uma determinada atividade.

    Portanto, podemos usar a expectativa como uma ferramenta favorável à motivação, treinando o nosso cérebro:

    •    Estabeleça metas alcançáveis para o seu dia a dia, focando no agradável sentimento de realização que você sentirá ao concluí-las.

    •    Reflita sobre as recompensas palpáveis e práticas: seu trabalho provê o seu sustento, o sustento da sua família, o ajuda a garantir recursos para pagar contas ou quitar dívidas, pode ajudá-lo a fazer uma viagem ou comprar uma casa, por exemplo.

    •    Tenha em mente que você é um membro ativo e produtivo da sociedade, e que a sua função – independentemente de ser simples ou complexa, braçal ou intelectual – tem importância para o funcionamento do ecossistema em que você está inserido.  Perceba o seu valor!


    4. Mude hábitos

    A motivação também está relacionada aos nossos hábitos do dia a dia. Dormir bem, alimentar-se com equilíbrio, fazer exercícios e procurar um cotidiano organizado colaboram.

    Sono e alimentação adequados, por exemplo, ajudam o corpo a manter a quantidade certa de vitaminas que dão disposição. Exercícios físicos colaboram com a produção de hormônios que causam a sensação de bem-estar. E uma agenda organizada com metas alcançáveis resultam na sensação de missão cumprida – que, previamente, ajuda a administrar a expectativa em favor da motivação, como vimos na dica anterior.

    Aproveite e baixe gratuitamente meu e-book sobre o 5S na prática, que é uma técnica de organização eficiente e pode ajudá-lo, até, a sentir-se mais motivado.


    5. Visite o seu médico

    Se treinar o cérebro para se sentir mais motivado não está dando certo e a mudança de hábitos também não, talvez a natureza da desmotivação tem a ver com a sua saúde física e psicológica.

    O que acontece é que a indisposição ocasionada por problemas no organismo pode ser facilmente confundida com falta de motivação. Segundo artigo publicado pelo Doutor Drauzio Varella, cansaço é uma das cinco principais queixas feitas pelos pacientes aos clínicos gerais. E essa indisposição constante – especialmente para trabalhar - pode estar associada a uma série de doenças físicas ou psicológicas, ou à síndrome da fadiga crônica.  

    Para casos desse tipo, a solução é conversar com o médico – assim, ele pode diagnosticá-lo e oferecer alternativas adequadas para melhorar a sua saúde e, consequentemente, devolver a disposição que você precisa para trabalhar mais feliz.


    6. Busque novos caminhos

    Aqui, entra a dica mais radical de todas. Se você já tentou treinar seu cérebro, mudar seus hábitos e se até ao médico você já foi e sua saúde física e mental estão perfeitas, mas, nada de se sentir motivado, pare. Pense. Talvez, o que lhe trará motivação é uma mudança de caminho.

    E quando digo isso, falo em mudança de carreira mesmo. Procurar uma profissão que tenha a ver com aquilo que você ama, que faz sentido para você. Aqui neste artigo de como encontrar a paixão profissional, você vê algumas dicas interessantes.

     

    Usar a expectativa para treinar seu cérebro, mudar hábitos, autoconhecer-se e cuidar da saúde são táticas para ter motivação no trabalho. Se nada der certo, outros caminhos podem ser a solução. (Imagem: FreePik)


    Os caminhos para encontrar motivação para trabalhar são vários. Você só precisa focar em si mesmo, entender-se e buscar aquilo que vá lhe trazer entusiasmo: pode ser uma simples mudança na sua forma de pensar, ou, uma transformação total de rumo. Afinal, a vida não se divide, ela é uma só – e a parte profissional dela também precisa ser plenamente desfrutada.

     


    Espero que tenha gostado da nossa reflexão de hoje, e fique à vontade para comentar.
    Siga-me também nas redes sociais: Instagram e Facebook.

    Abraços,
    Marcia.

     

DEIXE SEU COMENTÁRIO

ANTES DE FAZER UM COMENTÁRIO, VEJA A POLÍTICA DO BLOG

Faça seu comentário.